top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

A REFORMA TRIBUTÁRIA E O SIMPLES NACIONAL

Temos na proposta tributária a opção do contribuinte do Simples Nacional, opinar sobre a forma que pretende recolher os tributos incidentes em sua atividade. A primeira alternativa é continuar recolhendo os impostos como é hoje, base em um único documento de arrecadação, porém sem a possibilidade de aproveitamento de créditos relacionados a pagamentos na aquisição de insumos utilizados em sua operação. A segunda é de recolher em um único documento somente o IRPJ, a CSLL e o INSS empregador, os outros tributos teriam recolhimento, em separado, individualmente, com alíquota cheia, e com possibilidade de créditos sobre os insumos utilizados nas atividades da empresa.

Os créditos mencionados serão iguais aos impostos pagos pelos fornecedores, de forma que, a opção pela tributação individual, transfere o valor dos impostos ao adquirente, já a tributação em conjunto (única guia) tem a tendência de realizar uma transferência menor de tributos ao comprador.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page