top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

ALTERAÇÕES NO EX - TARIFÁRIO

A Coordenação-Geral de Bens de Capital (CGBC) informou que hoje, dia 17/08/2017, foi publicada a Resolução CAMEX nº 064/2017, que reduz para 0% as alíquotas ad valorem do Imposto de Importação dos Ex-tarifários em vigor. Seguem os respectivos artigos:

Art. 1º Alterar para 0% (zero por cento), as alíquotas ad valorem do Imposto de Importação incidentes sobre os Bens de Capital e Bens de Informática e Telecomunicações, na condição de Ex-Tarifários, em vigor, constantes nos seguintes atos:

I - Resoluções CAMEX nº 06 e 07, de 26 de janeiro de 2016;

II - Resoluções CAMEX nº 08 e 09, de 18 de fevereiro de 2016;

III - Resoluções CAMEX nº 21 e 22, de 24 de março de 2016;

IV - Resoluções CAMEX nº 33 e 34, de 20 de abril de 2016;

V - Resoluções CAMEX nº 47, 48, 55 e 56 de 23 de junho de 2016;

VI - Resoluções CAMEX nº 63 e 64, de 20 de julho de 2016;

VII - Resolução CAMEX nº 81, de 27 de setembro de 2016;

VIII - Resolução CAMEX nº 91, de 28 de setembro de 2016;

IX - Resoluções CAMEX nº 107 e 108, de 31 de outubro de 2016;

X - Resoluções CAMEX nº 113 e 114, de 23 de novembro de 2016;

XI - Resoluções CAMEX nº 133 e 134, de 22 de dezembro de 2016;

XII - Resoluções CAMEX nº 18 e 19, de 17 de fevereiro de 2017;

XIII - Resoluções CAMEX nº 27 e 28, de 29 de março de 2017;

XIV - Resoluções CAMEX nº 37 e 38, de 05 de maio de 2017;

e XV - Resoluções CAMEX nº 50 e 51, de 05 de julho de 2017.

Art. 2º A alteração de que trata o artigo 1º vigerá da entrada em vigor da presente Resolução até o termo final previsto em cada uma das Resoluções elencadas nos incisos do referido artigo.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comentarios


bottom of page