Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

AS TENTATIVAS PARA OS CORTES DE SUBSÍDIOS

Volta à tona as propostas, ou pelo menos, a intenção do Governo Federal de cortar subsídios e gastos tributários, talvez não mais em 2020, mas como meta de avaliação para 2021.


O não sinal de prorrogação do auxílio emergencial que termina em 31 de dezembro de 2020, já parece ser uma inicial de ações para esse tema. A revisão de gastos tributários é mais uma das propostas destinadas a suportar o equilíbrio fiscal.


A volta, de forma decisiva, as reformas estruturais é mais uma inciativa que esta nos planos do Governo Federal para reduzir os gastos com as contas públicas.


Somente, há a necessidade, de combinar o plano com todos os envolvidos, pois, por exemplo, no caso da prorrogação da desoneração da folha de pagamento, que teve o veto por parte do Governo, não ajustaram as ações com o Legislativo, e esse veto foi derrubado, mantendo-se a desoneração até o final de 2021. Frise-se ação importante no momento atual para a manutenção de empregos e alavancar a economia.


Ressalta-se a manifestação do presidente da Câmara dos Deputados, que criticou a quantidade de promessas não cumpridas por parte do Governo e a falta de agenda para vários pontos críticos na administração federal.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

POSSIBILIDADE DE UM NOVO REFIS

Discute-se no Legislativo Federal, a proposta de um novo programa de refinanciamento de dívidas tributárias (REFIS). A proposta original é do Senado que sugere uma graduação para a concessão do refin

PRESERVAÇÃO DOS BENEFÍCIOS DA LEI DE INFORMÁTICA

Em marco/2021 o Congresso promulgou a PEC (Proposta de Emenda a Constituição) de numero 186/2019 que permitiu ao Governo, pagar, em 2021 o auxilio emergencial no montante de R$ 44 bilhões focando os m