top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

ATUALIZAÇÕES SOBRE A REFORMA TRIBUTARIA

A estimativa é de que a Reforma Tributária vá a discussão no Plenário da Câmara dos Deputados em março de 2020,  de acordo com a  manifestação do Deputado Rodrigo Maia, Presidente da Câmara dos Deputados.


A situação atual dessa Reforma indica que temos dois textos em análise no Congresso. Um de propositura da Câmara e outro de propositura do Senado. No texto da Câmara há duas propostas de substitutivos, uma de empresários e a outra de Secretários de Fazenda dos Estados. Aguarda-se a proposta e ser encaminhada pelo Executivo Federal, para que a mesma se unte as duas já em análise.


A sugestão do Executivo pode ser realizada através de encaminhamento de Projeto de Lei, antes do final de 2019, e a mesma deve contemplar a junção do PIS e da Cofins em tributo identificado como Contribuição sobre Bens e Serviços – CBS, que utilizará a mecânica de apuração do IVA, ou seja, regime não cumulativo de apuração (tudo que se adquire com a incidência dessas contribuições terá direito a credito, para se abater, de tudo que se venda com a incidência dessas contribuições). A alíquota proposta para a mesma, avalia-se,  ficará entre 11% e 12%.


Apesar dessa proposta de alíquota, o Governo Federal trabalha com possibilidade zero de aumento de carga tributária, e entende que a sugestão a ser encaminhada complementa, ou pelo menos está em sintonia,  com a que tramita no Legislativo com a identificação de PEC 45, que indica alíquota de 25% para o IBS – Imposto sobre Bens e Serviços, ou, IVA – Imposto de Valor Agregado, como consta nessa PEC ser a identificação de um possível novo tributo. A ideia a ser proposta é que haja um rateio dessa arrecadação ficando, por exemplo, 13% da mesma para a União, e  12%,  para os Estados e Municípios.


Para o início de 2020 a proposta  do Executivo Federal é encaminhar outro Projeto de Lei, desta vez, sugerindo alterações no IPI – Imposto de produtos Industrializados, de forma a torna-lo mais seletivos, focando produtos como bebidas, cigarro e automóveis.

As sugestões são muitas! Esperamos que a análise das mesmas seja feita com propósito de trazer benefícios para e economia e com bom senso quanto ao será apresentado a população em geral.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

REHIDRO

REHIDRO é o Regime Especial de Incentivos para a Produção de Hidrogênio de Baixa Emissão de Carbono, que concederá  em termos de beneficio fiscal,  crédito da CSLL para dedução de outros tributos fede

ASSUNTO PARA MANTER NO RADAR

Proposta de aumento da CSLL. O Governo Federal, tem como proposta para compensar  a manutenção da desoneração da folha de pagamento, o aumento da CSLL, aumento esse que seria aplicado com base em um g

Comments


bottom of page