Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

BASE DE CÁLCULO NO INSS PATRONAL

Tese interessante voltada a reduzir o cálculo da contribuição previdenciária patronal, assim como a base de cálculo do sistema “S” tem chamado atenção das empresas.


Essa tese da cota de que a composição do cálculo dessas contribuições é realizada pelo montante destinado a retribuir o trabalho realizado pelo colaborador. Cita-se como suporte legal para essa argumentação a alínea “a” do inciso I do artigo 195 da Constituição Federal que determina a seguridade social ser financiada, entre outras formas, quando se trata do empregador, com base na folha de salário e demais rendimentos pagos ou creditados a qualquer título a pessoa física que lhe preste serviço mesmo que sem vínculo empregatício. Também é citado como base para a sustentação o inciso I do artigo 22 da Lei de numero 8212/91 (Lei que trata da organização da seguridade social) que na redação desse inciso I menciona a remuneração paga, devida ou creditada, destinada a retribuir trabalho realizado.


Nessa linha, argumenta-se que o vale transporte, o vale alimentação, e o plano de saúde com coparticipação, por não terem características de remuneração em retribuição ao trabalho realizado, estariam fora dessa composição de base.


A Receita Federal, por seu turno, entende que esses valores fazem parte da remuneração do trabalhador, estão inclusos na folha de pagamento, e não devem ser excluídos da base de cálculo do INSS patronal. Algumas empresas sentem a argumentação tão bem alicerçada que resolveram implantá-la sem suporte judicial, de forma a, caso ocorra autuação, irão defender seu ponto de vista refutando essa autuação.


A tese demonstra ter boas perspectivas no Judiciário, tendo em vista decisões favoráveis as empresas, em alguns Tribunais Regionais Federais.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

POSSIBILIDADE DE UM NOVO REFIS

Discute-se no Legislativo Federal, a proposta de um novo programa de refinanciamento de dívidas tributárias (REFIS). A proposta original é do Senado que sugere uma graduação para a concessão do refin

PRESERVAÇÃO DOS BENEFÍCIOS DA LEI DE INFORMÁTICA

Em marco/2021 o Congresso promulgou a PEC (Proposta de Emenda a Constituição) de numero 186/2019 que permitiu ao Governo, pagar, em 2021 o auxilio emergencial no montante de R$ 44 bilhões focando os m