top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

COMÉRCIO ELETRÔNICO E A BUSCA DE SOLUÇÕES

Estamos acompanhando, alternativas operacionais implantadas no setor de atacado e varejo, que demonstram a versatilidade e criatividade das empresas que atuam nesse mercado. Uma das alternativas é o comércio “drive thru”  que faz uma mescla  entre o comércio eletrônico e o comércio físico, e se baseia no cliente contactar  a loja, normalmente via rede social, ou qualquer meio eletrônico, transmitir a sua necessidade de compra, E a loja disponibilizar fotos e informações de suas alternativas de fornecimento, normalmente via WhatsApp.

Acordo fechado o cliente vai retirar  o produto, que no caso de localização do fornecedor estar nas instalações de shoppings, existem vagas de estacionamento separadas, as vezes por loja, para a entrega da mercadoria adquirida, mediante a confirmação de dados do veículo que irá fazer a retirada – retirada sem descer do veículo, com total respeito a necessidade de atendimento das medidas atuais de isolamento.

Em caso de lojas de rua, existem vagas de estacionamento próximas ao estabelecimento para a realização de entrega, também mediante a confirmação de dados, e também com total respeito as normas de isolamento.

Esses pontos de solução negocial, sem dúvida, serão explorados pela “inovação tecnológica” como alternativas  futuras para a continuidade de operações comerciais, principalmente em momentos que exijam essa criatividade na realização de fornecimentos

Como já mencionamos em outros informativos, a inovação tecnológica deve ser item obrigatório no orçamento de qualquer empresa, desde aquela que tenha a operação mais simples, até aquela, que  possui a operação mais sofisticada. Trata-se de uma mudança de patamar na atividade comercial, é a necessidade de estar cada vez mais perto cliente proporcionando a ele a devida e necessária comodidade.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page