Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

Contribuição Previdenciária sobre Folha de Pagamento – sobre Receita Bruta – Compensação

A Coordenação Geral de Tributação (COSIT) da Receita Federal fez publicar a Solução de Consulta n° 384/14 que abordou aspectos relacionados a compensação da contribuição previdenciária e a caracterização de ações relacionadas a denuncia espontânea em termos tributários. A Solução de Consulta indica a possibilidade de compensação da contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento com os débitos da contribuição previdenciária sobre a receita bruta, buy cialis sendo necessário observar disposições específicas quanto o débito a compensar tiver informação constante em GFIP (§ 7° artigo 56 da INRFB n° 1300/12) ou quando o mesmo for informado em DCTF (§ 8° artigo 56 da INRFB n° 1300/12). A mesma Solução de Consulta esclarece que o instituto da denuncia espontânea, mind suporte para a não cobrança da multa de mora sobre o fato ora denunciado deve ter como base o fato da espontaneidade ocorrer quando o contribuinte confessa a infração e até este momento (momento da confissão) realiza a liquidação do montante exigido. Caso haja a confissão do débito e somente após ocorra a compensação estará descaracterizada a espontaneidade. A Instrução Normativa RFB n° 1300/12 que estabeleceu normas para restituição, compensação, ressarcimento e reembolso de tributos administrados pela Receita Federal foi alterada em 19/12/2014 pela INRFB n° 1529/14 quanto a compensação de débitos referentes a contribuição previdenciária sobre a receita bruta, indicando ser essa compensação a partir de 01/01/2015 passível e uso de formulário eletrônico (§ 8° artigo 56 da INRFB n° 1300/12).

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

POSSIBILIDADE DE UM NOVO REFIS

Discute-se no Legislativo Federal, a proposta de um novo programa de refinanciamento de dívidas tributárias (REFIS). A proposta original é do Senado que sugere uma graduação para a concessão do refin

PRESERVAÇÃO DOS BENEFÍCIOS DA LEI DE INFORMÁTICA

Em marco/2021 o Congresso promulgou a PEC (Proposta de Emenda a Constituição) de numero 186/2019 que permitiu ao Governo, pagar, em 2021 o auxilio emergencial no montante de R$ 44 bilhões focando os m