top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

DECISÃO SOBRE BASE DE CÁLCULO DO LUCRO PRESUMIDO

Decisão da 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça – STJ, foi contrária a solicitação de empresas tributadas pelo lucro presumido para retirar da base de cálculo do Imposto de Renda (IRPJ) e da Contribuição Social (CSLL) por elas calculadas a parcela referente ao ICMS.

Levou-se em conta no julgamento a jurisprudência da 2ª Turma que é favorável a manutenção do ICMS nessa base de cálculo identificada pelo resultado da aplicação da alíquota de 8% sobre a receita bruta da empresa no período de apuração. A manifestação indicou que se fossem deduzidos impostos para esse cálculo, a base para os mesmos seria a receita liquida e não a receita bruta como cita a legislação ser a premissa para o cálculo do IRPJ e da CSLL no caso do lucro presumido.

Também houve a indicação de que para reduzir impostos do cálculo as empresas deveriam buscar enquadramento no lucro real.

A decisão é importante pois já traz sinalização para empresa que pensavam na mesma tese com relação ao ISS, no caso, as empresas prestadoras de serviços.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page