Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

DECISÕES DO STF QUANTO AS IMPORTAÇÕES

Duas questões julgadas pelo STF – Supremo Tribunal Federal e relacionadas as operações de comércio exterior, basicamente importações, tiveram decisões desfavoráveis aos contribuintes.

Uma delas tratou de analisar a legalidade do aumento de um ponto percentual para a COFINS Importação (aumento de 7,6% para 8,6%) para importação de itens específicos, identificados pela NCM – Nomenclatura Comum do Mercosul.

A decisão do STF foi pela legalidade desse aumento da COFINS Importação, sendo que complementarmente ao tema, se analisou, também, a possibilidade de apropriação do crédito sobre o total da COFINS Importação paga no desembaraço aduaneiro. Nessa análise também houve posicionamento, não unânime, quanto a não possibilidade do crédito sobre o adicional de um ponto percentual de COFINS importação

Outro tema analisado teve referencia a legalidade, ou não, da retenção pela Receita Federal de mercadoria importada, para que ocorra a quitação total de tributo incidentes sobre o desembaraço aduaneiro, isso em casos de identificação de subfaturamento dessas mercadorias. A decisão do STF, foi pela legalidade da retenção, considerando ser a tributação no desembaraço aduaneiro de caráter extrafiscal voltada, inclusive, a proteção da indústria local.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mais um tema que irá trazer apreensão ao mercado e principalmente aos profissionais da área de saúde e a instituições que atuam na área. A Lei de número 14434/2022 definiu um piso mensal de salário na

Em nosso informativo de 31/julho/2022 tratamos da publicação do Decreto de numero 11158/2022 que trouxe alterações a TIPI (tabela de incidência do IPI) quanto as alíquotas desse imposto. Comentamos qu

O Senado Federal aprovou a Medida Provisória de numero 1108/22 que trata, entre outros temas, do teletrabalho e da jornada de trabalho reduzida nos casos de calamidade pública. A diferença entre essa