Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

DENUNCIA ESPONTÂNEA

A Câmara Superior do CARF – Conselho Administrativo de Recursos Fiscais entendeu pela não exigência da multa de mora em caso no qual o contribuinte utilizou a prerrogativa do artigo 138 do Código Tributário Nacional para a realização de denuncia espontânea, e liquidou a dívida, através de compensação tributária.


Até então, haviam interpretações divergentes sobre essa questão, pois o artigo 138 do CTN fala em “pagamento do tributo devido e dos juros de mora”, de forma a se ter como conclusivo o fato da expressão “pagamento do tributo” indicar a disponibilização do recurso financeiro, ou, pagamento em espécie.


Agora, o entendimento do CARF vai no sentido de que a compensação é uma forma de pagamento aceitável na questão da denuncia espontânea.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tema sensível para as empresas que realizam operações de comércio exterior tem relação com o preço de transferência. O envolvimento da questão não é somente de ordem fiscal e tributária, mas também,

Tema sensível para as empresas que realizam operações de comércio exterior tem relação com o preço de transferência. O envolvimento da questão não é somente de ordem fiscal e tributária, mas também,