Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DE RETENÇÕES E OUTRAS INFORMAÇÕES FISCAIS (EFD-REINF)

Atualizado: 20 de Ago de 2021

A Instrução Normativa RFB de número 2043/2021 trouxe alguns esclarecimentos a EFD-REINF


Quando a sua obrigatoriedade, a EFD REINF deve ser entregue pelos sujeitos passivos, mesmo que imunes ou isentos, enquadrados como empresas que prestam e contratam serviços realizados mediante cessão de mão de obra, ou, pessoas jurídicas optantes pelo recolhimento da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB), ou, produtor rural pessoa jurídica e a agroindústria quando sujeitos à contribuição previdenciária substitutiva sobre a receita bruta proveniente da comercialização da produção rural, ou, o adquirente de produto rural, ou, as associações desportivas que mantenham equipes de futebol profissional e que tenham recebido valores a título de patrocínio, de licenciamento de uso de marcas e símbolos, de publicidade, de propaganda ou de transmissão de espetáculos desportivos, ou, a empresa ou entidade patrocinadora que tenha destinado recursos à associação desportiva, ou, as entidades promotoras de espetáculos desportivos realizados em território nacional, em qualquer modalidade desportiva, dos quais participe ao menos 1 (uma) associação desportiva que mantenha equipe de futebol profissional.


Ocorre a dispensa da entrega da EFD-Reinf quando no período de apuração em análise, não ocorrem os fatos indicados no parágrafo acima.


Houve a definição de cronograma para a entrega dessa informação. Esse cronograma tem a seguinte composição:


A - para o 1º grupo, que compreende as entidades integrantes do "Grupo 2 - Entidades Empresariais", do Anexo V da Instrução Normativa RFB nº 1.863, de 27 de dezembro de 2018, com faturamento no ano de 2016 acima de R$ 78.000.000,00 (setenta e oito milhões de reais), a partir das 8 (oito) horas de 1º de maio de 2018, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir dessa data. Considerar como faturamento a receita bruta (artigo 1 do Decr. Lei de número 1598/77), base ano calendário de 2016 declarado na Escrituração Contábil Fiscal (ECF). Empresas que optaram pelo uso do sistema Simplificado de Escrituração Digital de Obrigações Previdenciárias, Trabalhistas e Fiscais (e_SOCIAL) devem realizar a entrega da EFD-Reinf de acordo com as indicações desse tópico


B - para o 2º grupo, que compreende as demais entidades integrantes do "Grupo 2 - Entidades Empresariais" do Anexo V da Instrução Normativa RFB nº 1.863, de 2018, a partir das 8 (oito) horas de 10 de janeiro de 2019, referentes aos fatos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2019, exceto para:

B-1) as optantes pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional), instituído pelo art. 12 da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, desde que a condição de optante conste do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) em 1º de julho de 2018; e

B-2) as que fizeram a opção pelo Simples Nacional no momento de sua constituição, se posterior à data informada na alínea "B-1";


C - para o 3º grupo - pessoas jurídicas, que compreende as entidades obrigadas à EFD-Reinf não pertencentes ao 1º, 2º e 4º grupos a que se referem, respectivamente, os incisos I, II e V, a partir das 8 (oito) horas de 10 de maio de 2021, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de maio de 2021;


D- para o 3º grupo - pessoas físicas, que compreende os empregadores e contribuintes pessoas físicas, exceto os empregadores domésticos, em relação aos fatos ocorridos a partir de 1º de julho de 2021; e


E - para o 4º grupo, que compreende os entes públicos integrantes do "Grupo 1 - Administração Pública" e as entidades integrantes do "Grupo 5 - Organizações Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais", ambos do Anexo V da Instrução Normativa RFB nº 1.863, de 2018, a partir das 8 (oito) horas de 22 de abril de 2022, em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de abril de 2022.


Quanto ao prazo para apresentação da informação, a transmissão deverá ocorrer até o dia 15 do mês subsequente aquele da escrituração. Para as entidades promotoras de espetáculos desportivos a transmissão da informação com as informações do evento deve ocorrer no prazo de até dois dias úteis de sua realização, de forma que não sendo o último dia desse prazo considerado dia útil a transmissão deve ser antecipada.


A penalidade pela falta de transmissão no prazo definido pela legislação, ou a transmissão com omissões ou incorreções coloca o contribuinte na sujeição das seguintes multas: (i) 2% ao mês calendário ou fração de mês incidente sobre o montante de tributos informados da EFD-Reinf mesmo que os impostos tenham sido normalmente recolhidos, no caso de falta de entrega ou da entrega em atraso a multa fica limitada a 20%, sendo ela de no mínimo R$ 500,00; (ii) R$ 20,00 para o grupo de 10 informações incorretas ou omitidas.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CUIDADOS QUE AS EMPRESAS DEVEM TER PARA 2022

Segue matéria do Grupo Bahia Associados, publicado no Site Contábeis, comentando e apontando cuidados que as empresas devem ter em 2022 para manter um bom planejamento econômico e financeiro de suas o