top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

ICMS SÃO PAULO PÓS AS ALTERAÇÕES DAS ALTERAÇÕES (I).

Atualizado: 13 de fev. de 2021

Após as publicações de Lei e Decretos do Estado de São Paulo, ocorridas desde o outubro/2020, tivemos várias alterações na legislação do ICMS do Estado, Algumas dessas alterações, conforme falamos em informativos anteriores, foram revogadas, mas muitas delas, até o momento, estão mantidas, sendo esse o ponto para o qual as empresas devem ter atenção.


As idas e vindas causaram confusão no acompanhamento de muitos contribuintes, e alterações mantidas, podem estar desapercebidas por parte das empresas.


Por exemplo, as operações com implementos e tratores agrícolas, máquinas, aparelhos e equipamentos industriais e produtos da indústria de processamento eletrônico de dados, conforme relação própria da SEFAZ-SP através de Resoluções específicas, tinham tradicionalmente alíquota de 12%, mas tiveram agora, a alíquota majorada para 13,3%.


A mesma atenção, como ponto de alerta, deve estar nas operações, também com máquinas industriais e implementos agrícolas, mas dessa vez relacionadas no Convênio ICMS 52/1991, cujas operações estão sujeitas a redução de base de cálculo do impostos (ICMS), pois para elas tivemos indicação de carga tributária final com alíquota do ICMS diferente da tradicionalmente utilizada, ou seja, o percentual de redução de base de cálculo teve uma diminuição de forma que essa alíquota, efetiva final, teve uma majoração.


Temos vários informativos que acompanham e abordam essas alterações do ICMS no Estado de SP. Eles estão no nosso site no link “blog” nos dias 20/novembro/2020; 02, 03, 18 e 30/dezembro/2020; 04, 06, 07, 09, 15, 16/janeiro/2021.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page