top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

INCENTIVOS DO ICMS

A Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei, que agora vai ao Senado, propondo a prorrogação dos incentivos do ICMS em mais 10 anos para que os Estados possam atrair investimentos de empresas comerciais. A prorrogação será de mais 7 anos para incentivos as atividades portuárias, aeroportuárias, e de comércio internacional, e de mais 12 anos para incentivas dos Estados as atividades de estabelecimentos de produtos agropecuários “in natura”.


Originalmente, a Lei Complementar de numero 160/2017 e o Convênio ICMS de número 190/2017, definiram essas prorrogações de prazos como sendo em 15 anos para os investimentos em indústria, agropecuária e transporte, e de 5 anos para o comércio.


Com o projeto de lei aprovado na Câmara temos, agora, a proposta desses prazos adicionais para os ramos de atividades aos quais estão vinculados.


Tudo isso é analisado e aprovado em paralelo as propostas, também em análise, para a reforma tributária. Assim, fica fácil entender porque discutir reforma tributária é tema de extrema complexidade. Quando se analisa propostas para a fusão de impostos, eliminação de tributos, imposto único, etc..., temos em paralelo discussões para a prorrogação de benefícios fiscais. Não que isso esteja errado, é que na estrutura tributária atual, por vezes, esses incentivos são importantes, ou seja, precisam ser operacionalizados para capital investimentos aos Estados. Agora, é interessante contemplar nessas análises de reformas todas, que os contribuintes terão direito adquirido por enquadramento nesses benefícios. Seus planos operacionais e planejamentos de negócios com certeza contemplarão esses benefícios adquiridos, ou seja, como ajustar tudo isso em uma proposta e efetivação de reforma tributária?

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page