top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

MAIS SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA

A proposta de regulamentação da Reforma Tributária, traz sugestões para operacionaliza-la, que realmente se apresentam como novidades aos contribuintes. Exemplo disso, esta associado ao comprometimento  do Governo de desembolsar, pelo menos, R$ 160 bilhões para os contribuintes, como forma de compensação, pela redução gradual dos benefícios do ICMS que deixarão de existir no novo sistema, e já estavam, podemos dizer, acordados com os Governos Estaduais.

 

A novidade para esse tema, que consta no texto da regulamentação da Reforma, esta atrelado ao fato de que caso o contribuinte não concorde com a compensação que lhe será destinada poderá recorrer administrativamente, somente, a Receita Federal ou a Comite Gestor  do IBS – Imposto sobre Bens e Serviços, que será o substituto do ICMS, sem que haja chances de recurso a uma segunda instancia administrativa para a discussão e análise da questão. Em teoria o recurso será apresentado para quem negou o direito ao crédito que o contribuinte avalia ter direito, sem chances, por exemplo, de um recurso administrativo ao CARF – Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, ou, colegiado com posicionamento hierárquico semelhante.

 

Outro tema que a princípio terá essa limitação de discussão, está vinculado a possível suspensão da CBS e do IBS sobre itens que serão fornecidos para posterior exportação. Nesse caso,  a definição sobre a possível suspensão, será exclusivamente da Receita Federal, sem chance de recurso administrativo do contribuinte a uma segunda esfera administrativa caso queira discutir a decisão.

 

Somente lembrando que a proposta original da Reforma Tributária, estava atrelada a simplificação, ao não aumento da carga tributária, e a “desjudicialização” de temas tributários.

 

Vamos aguardar a evolução da análise e discussões sobre essa regulamentação, para validarmos o alcance dessas premissas relacionadas a proposta original da Reforma.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

MAIS SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA

A conclusão a que se está chegando, quanto a proposta de alocar produtos a cesta básica nacional, produtos esses que terão alíquota zero do IVA (CBS + IBS), e principalmente, com foco na carne, é que

INFLAÇÃO

As projeções de inflação para 2024 e 2025, revistas pelo Ministério da Fazenda, indicam aumento de percentuais. Para 2024 a estimativa era de 3,7% e agora é de 3,9%, e para 2025 a estimativa era de 3,

SINAL POSITIVO NA ECONOMIA

A informação do Ministro da Fazenda, de que haverá, em termos orçamentários, com vistas a atender  o arcabouço fiscal, o bloqueio de R$ 11,2 bilhões, e o contingenciamento de R$ 3,8 bilhões do orçamen

Comentarios


bottom of page