Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

MAIS UMA PROPOSTA DE APOIO A REFORMA TRIBUTÁRIA

A Receita Federal está debruçada em alternativas que, junto com a reforma tributária, possam trazer uma chamada simplificação para as empresas , quanto aos procedimentos relacionados a apuração  de impostos, mas isso, sem  que tenhamos a queda da arrecadação.


Agora, uma das propostas divulgada, e que trouxe apreensão ao mercado, refere-se a forma de apurar o lucro fiscal para tributar o resultado das empresas. Em 2008 tivemos  uma consolidação desse formato, que leva em conta  o resultado contábil da empresa, sendo que essa adaptação tratou de aproximar esse resultado as normas do IFRS – International Financial Reporting Standards, ou seja, normas internacionais de informações financeiras , que localmente fizeram, ou buscaram, reflexão aos pronunciamentos do CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis.


A proposta da Receita Federal é ter uma nova base de lucro fiscal, que considere a receita e deduções fiscais, em menor número que as atuais. Uma das alegações para a proposta é a busca da simplificação, a facilidade no entendimento e na interpretação e a redução de litígios entre os contribuintes e o Fisco.


Vamos aguardar, com atenção,  o que vem por aí pois é difícil acreditar em simplificação, com a quantidade de tributos que as empresas tem que conviver, sua maratona de escrituração e recolhimento, dinâmica dos mercados fornecedor e consumidor, e o mais importante a perspectiva de não redução de carga tributária.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CUIDADOS QUE AS EMPRESAS DEVEM TER PARA 2022

Segue matéria do Grupo Bahia Associados, publicado no Site Contábeis, comentando e apontando cuidados que as empresas devem ter em 2022 para manter um bom planejamento econômico e financeiro de suas o

DISPOSIÇÕES DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA

Em nossos informativos de 11, 16 e 29 de novembro de 2021 tratamos do Decreto de numero 10854/21 que teve como proposta trazer novas disposições a legislação trabalhista. Uma dessas alterações relacio

INFLAÇÃO ACIMA DA META

As justificativas do Banco Central para o encerramento de 2021 com a inflação em 10,06%, ou seja, acima da meta que era de 3,75% com tolerância de 1,5 ponto percentual, esta relacionada aos preços das