Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

MARCO REGULATÓRIO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Ainda efeito da greve dos caminhoneiros, a aprovação do marco regulatório dos transportes rodoviários, uma das exigências do movimento que parou o país no final do mês passado, foi aprovado na Câmara dos Deputados na data de ontem, e agora segue para apreciação no Senado.

Alguns pontos aprovados na Câmara estão relacionados ao setor de transporte ter redução a zero de IPI, do PIS e da Cofins para a renovação da frota de caminhões, ou seja, na aquisição de veículos novos. Ainda com relação a renovação da frota, o texto que a Câmara aprovou faz referencias a criação de um plano nacional com essa finalidade (renovação de frota) concedendo aos interessados, juros menores e prazos mais longos, para pagamento de financiamentos. Somente essas propostas, pela previsão da Câmara dos Deputados, poderá gerar renovação da frota na ordem de até 12% ao ano.

Ainda com relação ao PIS e a Cofins a proposta é retirar da base de cálculo dessas contribuições os valores gastos com pedágios. Já com relação a pagamento referente ao vale pedágio se propõe a eliminação de qualquer incidência tributaria. Outras duas propostas interessantes constantes no projeto fazem referencia a: (i) a primeira delas usar o do valor pago com pedágios para poder abater o imposto de renda, (ii) converter multas por fugir de fiscalização aplicadas aos caminhoneiros pela ANTT – Agencia Nacional de Transportes Terrestres - em advertência, tendo como base a data de publicação da Lei objeto desse projeto.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A REFORMA DO IMPOSTO DE RENDA

É natural que ao se pensar em uma reforma, os pontos básicos da mesma sejam de combate as injustiças, e de aumento a efetividade no atendimento a quem depende das premissas envolvidas na mesma (refor

AS DIFICULDADES PARA A TOMADA DE DECISÃO

Não esta sendo fácil para os executivos das empresas, a tomada de decisão sobre investimentos, ampliação de negócios, e exploração de novos mercados, isso considerando o cenário de crise institucional

DRAWBACK

O Superior Tribunal de Justiça – STJ, decidiu que a multa de mora para as empresas que perderam o benefício do drawback, deve ser aplicada, considerando o encerramento do prazo dos pagamentos dos impo