Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

O e_COMMERCE E O COMÉRCIO TRADICIONAL

A Consultoria Euromonitor International indica que US$ 7,57 bilhões em vendas vão se transferir, no Brasil, do varejo tradicional para o comércio conhecido como comércio eletrônico, ou, e_commerce.

Com essa variação, estima-se que a participação do comércio eletrônico no mercado atinja percentual de 12% frente a participação de 8% no ano de 2019.

Esse cenário considera uma retração no varejo entre 2019 e 2020 da ordem de 6,5% que é equivalente a US$ 6,2 bilhões em volume de vendas. Analisando somente os números do comércio eletrônico eles devem chegar em 2020 a US$27,6 bilhões com aumento de faturamento na ordem de 45%. É como se essa modalidade de atender o consumidor estivesse na contramão do consumo e do processo de atendimento tradicional ao cliente.

O que as empresas devem fazer para participar desse cenário, podemos classificar, de otimista. Alguns aspectos devem ser considerados como a necessidade de evolução tecnológica, se não em termos de equipamentos e soluções sistêmicas para o negócio, mas principalmente em termos de visão inovadora quanto ao incremento de soluções que agilizem, tragam segurança, e atendam o seu cliente com comodidade, principalmente com o uso de ferramentas relacionadas a informática. A busca de assessoria e consultoria é outro ponto importante para galgar questões fundamentais no e_commerce, Muitas vezes essa mudança de postura, mudança da forma de comercializar, traz em seu conteúdo uma cultura nova e totalmente desconhecida para a empresa em termos de tratamento empresarial. Finalmente parcerias competentes e fortes são fundamentais para o sucesso dessa empreitada, no conceito de que estamos falando não somente do ato de vender, mas dos atos de chamar a atenção do consumidor, fazer com que ele se interesse pelo seu produto, tenha seu crédito aprovado para a compra, tenha a confirmação da compra, tenha a entrega do produto adquirido no tempo acordado, isso tudo, com acompanhamentos sistêmicos que tragam segurança ao processo.

Temos ai uma nova forma de comercializar. É fundamental não ficar fora dela, ou pelo menos, ter conhecimento de sua funcionabilidade. Ideal é, na medida do possível, poder manter as duas formas de operar via comércio tradicional e via comércio eletrônico.

8 visualizações

© 2020 por Grupo Bahia & Associados

  • LinkedIn Social Icon