Buscar
  • Grupo Bahia & Associados

PIS E COFINS NÃO CUMULATIVOS

Temos abordado esse tema em vários de nossos informativos (07/12/18, 22/10/18, 22/015/18 entre outros). A questão julgada pelo STJ - Superior Tribunal de Justiça, em fevereiro de 2018, atrelou a possibilidade de créditos dessas contribuições (PIS e Cofins não cumulativos) aos conceitos de essencialidade e relevância do item na atividade da empresa geradora da sua receita operacional, com isso, as colocações das Instruções Normativas RFB nºs 247/01 e 404/04 foram descartadas como balizadoras dessa possibilidade de crédito. Com essa decisão do STJ, as empresas têm trabalhado nessa apropriação de créditos explorando os dois conceitos mencionados (essencialidade e relevância). Temos, agora, a publicação do Parecer Normativo CST/RFB nº 05/18 que objetiva apresentar aos contribuintes a interpretação da Receita Federal a essa decisão do STJ, e essa interpretação esta atrelada a aplicação dos dois conceitos acima citados, mas exclusivamente a produção de bens destinados a venda, ou, a prestação de serviços a terceiros. Assim, itens sem relação com essas atividades não estão incluídos na seara de possibilidades de crédito. A atividade comercial, por exemplo, na manifestação do Parecer não enseja qualquer direito a crédito, exceção as mercadorias adquiridas para revenda, citando-se textualmente essa não possibilidades nos gastos referentes a transporte e embalagem para transporte das mercadorias revendidas. Contrariamente, há indicação textual no Parecer Normativo CST/RFB nº 05/18, sobre a possibilidade de crédito quanto aos insumos industriais, devendo a análise para a apropriação, considerar o processo industrial de cada empresa.

Assim, temos mais uma etapa dessa “queda de braço” entre contribuinte e Receita Federal. Há sem dúvidas evolução quanto a interpretação estar amoldada ao entendimento dos contribuintes, mas com certeza, questionamentos de ambos os lados ainda ocorrerão.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

POSSIBILIDADE DE AUMENTO DO DESEMPREGO PREOCUPA

Trabalhando de forma preventiva a uma possível indicação de aumento do desemprego, O Governo Federal através de sua equipe econômica estuda a aplicação, em 2021, de algumas medidas utilizadas em 2020.

CRÉDITOS DE PIS E COFINS

A decisão do STJ – Superior Tribunal de Justiça de fevereiro de 2018, que tratou de conceitos de essencialidade e relevância para apropriações de créditos de PIS e Cofins, teve, novamente, impacto em

ALTERNATIVA PARA A GERAÇÃO DE EMPREGOS

O Ministério da Economia tem como um de seus principais objetivos para 2021, a retomada do emprego no país, considerando o alto nível de ausência de carteiras de trabalho assinadas antes da pandemia,

© 2020 por Grupo Bahia & Associados

  • LinkedIn Social Icon