top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO

O Importante para qualquer organização empresarial é a continuidade, de maneira competente das suas atividades, em fases de planejamento sucessório.


As empresas que atualmente mantém características de gestão familiar necessitam ter muita atenção com esse tema. Podemos até dizer que essa atenção deve ser aplicada por todos os perfis de empresas.


Os empreendedores visionários iniciaram o empreendimento, muitas vezes, com base em experiência profissional adquirida no setor privado, ou, experiências acadêmicas, que tiveram o aporte de uma reserva financeira guardada para emergências, ou empréstimos junto a terceiros, e muita, mas muita, garra e vontade de vencer.


Por questões de naturalidade da operação e da vida, é chegado o momento de preparar a passagem de bastão, ou seja, é chegado o momento de tratar de questões sucessórias focando a rentabilidade e a longevidade do negócio.


Nossa experiência nesse assunto, traz à mesa, alguns pontos importantes de análise. Por exemplo, é quase regra, quando avaliamos, agora, questões patrimoniais da empresa, a identificação, em termos de análise de suas demonstrações financeiras, uma ótima situação patrimonial, mas não tão boa situação de resultados. Isso ocorre, em nossa avaliação, pelo que chamamos de “cultura da empresa”, que nessa transição precisa ser fortemente trabalhada. Essa cultura, considerando aspectos comerciais, de controles contábeis, fiscais, tributários e financeiros de períodos relacionados a origem do negócio, ou, de momentos áureos do mesmo, que permitiam certas “peripécias de gestão” como a venda e compra sem notas fiscais, ou com meias notas, ou com uma nota para várias operações. O resultado financeiro dessas “possibilidades perversas”, na grande maioria das vezes, era transformado em patrimônio para o empreendimento , ou seja, a aquisição de um prédio, a construção de uma unidade, a ampliação de uma instalação, essas eram possibilidades da época, hoje enquadradas na seara do impraticável em termos de gestão e compliance.


Assim, na “passagem e bastão” o foco deve estar centrado em gerar resultado e manter, na medida do possível, a estrutura patrimonial, pois ela pode estar superestimada. Avaliar, por exemplo, se há necessidade de se manter uma área física de cinco mil metros quadrados, se a operação funciona extremamente bem com dois mil metros quadrados. O restante do espaço pode ter uma destinação que hoje o mercado, em geral solicita, que é espaço para armazenagem. Essa mudança de cultura precisa ser bem abordada.


Outro ponto que verificamos na sucessão, esta relacionado a necessidade de capacitação dos possíveis sucessores, no que se refere a conhecer a operação da empresa. Não há necessidade de ser um especialista, mas é preciso conhecer a empresa, a operação, o seu mercado de atuação. Via de regra, o empreendedor visionário explorou para o negócios sua expertise profissional, ou outra qualquer do seu domínio, vindo daí o sucesso do negócio. O sucessor pode não ter toda essa expertise mas precisa ter conhecimento de causa.


Finalmente, o aspecto liderança, o perfil de líder no sucessor é essencial ao processo. Como dissemos acima, ele pode não ter o expertise em determinado tema como o empreendedor original, mas agora ele irá fazer a gestão de profissionais que são especialistas nas atividades da companhia, esses profissionais tem essa especialidade que o empreendedor aplicou no negócio, ou seja, ele deve ser um bom líder para administrar profissionais e atividades explorando a sua capacidade e especialidade profissional acadêmica.


Temos situações que o negócio teve início com o perfil profissional indiscutível de um bom vendedor, a empresa cresceu, a sucessão esta em fase de realização, hoje no seu time de profissionais a empresa tem engenheiros, técnicos, vendedores, consultores, advogados, e vários outros profissionais, e o processo de sucessão está sendo realizado para ter como líder um profissional formado em administração de empresas. Ele pode não ser um exímio vendedor, o que foi a base para a origem do negócio, mas deve explorar seus conhecimentos de um excelente administrador, e de um excepcional líder de pessoas e de negócios. Isso ocorrendo temos a chance de um grande sucesso no planejamento sucessório destinado a gestão do empreendimento.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

REFORMA TRIBUTÁRIA

Temos realizado comentários quanto a questão relacionada a proposta original da reforma tributária de não aumento de carga tributária, e as análises atuais, que indicam, essa proposta não será cumprid

VAREJO

As vendas no varejo cresceram em abril, mas com crescimento abaixo do esperado. Apesar disso houve, também, a identificação  de busca ao alcance da meta considerando o aquecimento do mercado de trabal

Comments


bottom of page