top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

QUAL O FUTURO DAS SCPs – SOCIEDADES EM CONTA DE PARTICIPAÇÃO?

Não fugiu aos olhos do Ministério da Economia, quanto as sugestões para serem agregadas a proposta de reforma tributária, a possibilidade de planejamento tributário realizada com as SCPs. Esse tipo de sociedades, na qual temos um sócio ostensivo e investidores direcionados a um determinado investimento, é muito utilizado no ramo da construção civil, mas não somente nele, outros ramos como educação e saúde tem se valido das SCPs para alavancar investimentos.


Para vedar essa possibilidade de administrar de forma legal os resultados tributários da SCP, a proposta encaminhada para compor a segunda etapa das sugestões para a reforma tributária indica que, obrigatoriamente, o regime tributário da SCP deve ser o dá sócia ostensiva.


Atualmente essa exigência não vigora de forma que os empreendedores possam estar diante de cenário no qual, por exemplo, a sócia ostensiva esta enquadrada no lucro real e a SCP tem a possibilidade de enquadramento no lucro presumido.


A justificativa para a mudança é exatamente a possibilidade de redução ou até mesmo de eliminação de pagamento de tributos com a SCP podendo escolher o seu enquadramento tributário.


Caso a sugestão avance, é fato que o uso das SCPs irá ter descontinuidade significativa, devendo os empreendedores explorar o uso de outro tipo de sociedade em suas operações.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Commenti


bottom of page