top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

REFORMA DO IMPOSTO DE RENDA – SENADO FEDERAL

O relator, no Senado Federal, da proposta de reforma do imposto de renda disse que não aceitará pressão do Governo Federal para a aprovação da proposta com vistas a financiar o Programa Auxílio Brasil, nova roupagem do Programa Bolsa Família.


O relator já antecipou três mudanças que serão apresentadas para apreciação. A primeira e a garantais da redução da carga tributária sobre os lucros da empresa de 34% para 23%, isso juntando-se redução nas alíquotas do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro.


A segunda e a não tributação de lucros acumulados até a aprovação da nova proposta, ou seja, manutenção da isenção sobre a distribuição de lucros acumulados que tenham sido apurados até a aprovação da proposta.


A terceira e última mudança está relacionada ao fim dos incentivos fiscais mencionados no projeto terem prazo de encerramento, de pelo menos, um ano como é o caso entre outros, de benefícios para medicamentos e produtos químicos.


Ponto relevante, também levantado pela relatoria do Senado, é o risco de se votar, no final do ano, projeto com a importância esse escopo proposto, considerando limitações de tempo que as empresas terão para a adaptações a serem realizadas pela proximidade do novo exercício.


Parece que teremos ai algum agregado de bom senso.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

MAIS SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA

A conclusão a que se está chegando, quanto a proposta de alocar produtos a cesta básica nacional, produtos esses que terão alíquota zero do IVA (CBS + IBS), e principalmente, com foco na carne, é que

INFLAÇÃO

As projeções de inflação para 2024 e 2025, revistas pelo Ministério da Fazenda, indicam aumento de percentuais. Para 2024 a estimativa era de 3,7% e agora é de 3,9%, e para 2025 a estimativa era de 3,

SINAL POSITIVO NA ECONOMIA

A informação do Ministro da Fazenda, de que haverá, em termos orçamentários, com vistas a atender  o arcabouço fiscal, o bloqueio de R$ 11,2 bilhões, e o contingenciamento de R$ 3,8 bilhões do orçamen

Comments


bottom of page