top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

RESSARCIMENTO DE ICMS – ST

O Convênio ICMS nº 93/2016 trouxe alterações ao trâmite de ressarcimento do imposto (ICMS – ST) nas operações interestaduais. Originalmente o Convênio ICMS nº 81/1993 que tratou das macros definições para a aplicação do regime de substituição tributária do ICMS, mencionou a possibilidade de ressarcimento do  imposto mediante a emissão de nota fiscal específica para essa finalidade, cujo destinatário deve ser o fornecedor que tenha realizado a retenção do ICMS. Há, inclusive, código fiscal de operação (CFOP) específico para essa transação (CFOP 5.603 – operações internas, ou, 6.603 – operações interestaduais). Com essa nota fiscal em mãos o fornecedor pode deduzir o valor da mesma do  próximo recolhimento do ICMS-ST para esse Estado destinatário.


A alteração, agora, proposta indica que essa nota fiscal de ressarcimento pode ser emitida  em nome de qualquer fornecedor qualificado como substituto tributário perante a empresa cliente, que esteja localizado no Estado de origem da mercadoria, ou seja, não há mais a obrigatoriedade de que o destinatário dessa nota fiscal, seja a empresa que efetuou a substituição tributária do ICMS.


Os casos de ressarcimento estão relacionados a venda para consumidor final com preço para ele autorizado ou fixado por órgão competente, quando a retenção (substituição tributária) ocorreu sobre valor acima desse preço de venda a consumidor final, ou, quando a substituição tributária ocorreu presumidamente sobre operação seguinte que deveria ocorrer e essa não foi efetivada, ou, quando a saída seguinte da mercadoria sujeita a substituição teve amparo em isenção ou não incidência do ICMS, ou, quando a substituição teve base em operação seguinte que deveria ocorrer internamente e essa ocorreu com destino a outro Estado, ou, quando a saída seguinte da mercadoria sujeita ao ICMS – ST, tenha redução de carga tributária. Os casos de desfazimento da venda também tem a parcela do ICMS – ST enquadrada na possibilidade de ressarcimento.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

MAIS SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA

A conclusão a que se está chegando, quanto a proposta de alocar produtos a cesta básica nacional, produtos esses que terão alíquota zero do IVA (CBS + IBS), e principalmente, com foco na carne, é que

INFLAÇÃO

As projeções de inflação para 2024 e 2025, revistas pelo Ministério da Fazenda, indicam aumento de percentuais. Para 2024 a estimativa era de 3,7% e agora é de 3,9%, e para 2025 a estimativa era de 3,

SINAL POSITIVO NA ECONOMIA

A informação do Ministro da Fazenda, de que haverá, em termos orçamentários, com vistas a atender  o arcabouço fiscal, o bloqueio de R$ 11,2 bilhões, e o contingenciamento de R$ 3,8 bilhões do orçamen

Comments


bottom of page