top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

CAMELODROMO DIGITAL

O avanço da atividade do e_commerce, que ficou mais evidente durante a atual crise do corona vírus, chamou a atenção do varejo, quanto ao aumento das vendas “on line” poder trazer mais informalidade ao comércio, maior sonegação de impostos, e consequentemente o aumento da concorrência desleal.


Os dados demonstram que o uso do comércio digital é fato e dificilmente recuará em termos de tendencia, o que nutre especulações e ações para a realização de transações que as vezes não obedecem todas as normas regulatórias aplicadas a elas, principalmente as de natureza fiscal e tributária.


Os grandes varejistas estão de olho nos chamados “marketplace” que se não bem estruturados e com controles ágeis e efetivos podem abrigar vendedores individuais, ou seja, pessoas naturais, e empresas que não operavam com loja “on line”, agora operam sem muita experiencia, podendo até se transformarem em informais, todos usufruindo das falhas do nosso sistema tributário quanto a não taxar essas determinadas operações que possam estar “às margens” de controles efetivos, prejudicando, agora digitalmente e com a agilidade que a ferramenta possui, as empresas regularmente estabelecidas e que buscam manter essa regularidade em suas operações.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DOLAR

Dólar à vista indica aumento de 2,4% durante a semana, e isso, tem suporte  nas indefinições sobre os juros nos EUA, tensões no Oriente Médio, e incertezas sobre a evolução da dívida pública local. On

IMPOSTO DE RENDA DA PESSOA FÍSICA

Senado aprovou o  Projeto de Lei que leva a isenção do Imposto de Renda da Pessoa Física, para quem tem renda de até R$ 2.824,00 ao mês. Na primeira quinzena de março/24 o Projeto foi aprovado na Câma

Comments


bottom of page