top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

CONVENIO ICMS DE NUMERO 100/1997

Em nosso informativo de 16/março/21Convênio ICMS de número 100/1997 – Prorrogação, tratamos da prorrogação desse Convênio ICMS 100 (até 31 de dezembro de 2025), bem como de alterações que foram trazidas a ele através do Convênio ICMS de número 26/2021.


Uma das alterações trazidas pelo Convênio ICMS de número 26/2021 tem referência a “graduação” quanto aos efeitos da redução da base de cálculo do ICMS para produtos específicos listados no Convenio ICMS 100/97, de forma que a carga tributária do ICMS nas operações de importações e saídas internas e interestaduais para esses produtos específicos seja de 4%. Essa “graduação” é aplicada por ano até o final de 2024, por produto, e por tipo de operação (importação, saída interna ou interestadual) definindo-se a carga tributária efetiva do ICMS para a operação.


Agora, o Convênio ICMS de número 223/2021 traz uma nova alteração ao Convênio ICMS de número 26/2021 sendo ela referente a essa “graduação” relacionada ao ICMS efetivo da operação com produtos específicos.


A alteração agrega a cláusula terceira do Convênio ICMS de número 26/2021 a seguinte informação:


“..........Parágrafo único. A gradação de carga tributária para as operações internas e de importação prevista nesta cláusula não se aplica aos Estados da Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Cataria e Sergipe, que a partir de 1º de janeiro de 2022 aplicará a carga tributária de 4% (quatro por cento) para as referidas operações, com base na cláusula terceira-A do Convênio ICMS nº 100/97 ..........”

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PIS - COFINS E O ICMS-ST

A 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça – STJ,  por decisão unânime, em julgamento de recurso repetitivo, ou seja, com decisão base para instancias inferiores do Judiciário, entendeu pelo não aprov

AUTODECLARAÇÃO DE ORIGEM

Conforme mencionamos em informe anterior  (NOVO REGIME DE ORIGEM – MERCOSUL), os membros desse mercado comum,  decidam por adotar o método de comprovação de origem identificado como autodeclaração _ a

NOVO REGIME DE ORIGEM - MERCOSUL

O Decreto de número 12058/24, tratou do 218º Protocolo Adicional ao Acordo de Complementação Econômica número 18 do MERCOSUL,  firmado entre Brasil, Argentina, Paraguai, e Uruguai. Esse Protocolo Adic

Comments


bottom of page