top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

CRÉDITO ACUMULADO DO ICMS – ESTADO DE SÃO PAULO

Em nosso informativo de 29/julho/22 – CREDITO DO ICMS_ESTADO DE SÃO PAULO – abordamos tema relacionado a Lei Complementar Estadual de numero 1320/2018 que instituiu o Programa de Estímulo a Conformidade Tributária – Nos Conforme – e a agilização quanto a liberação de crédito acumulado do ICMS para contribuintes que cumprem as obrigações relacionadas a esse imposto, e que tenham boa classificação conformo Programa Nos Conforme.


A Portaria SRE de número 54/22 buscou esclarecer a operacionalização dessa agilização incluindo disposições na Portaria CAT de numero 26/2010 que trata da apropriação e utilização do crédito acumulado do ICMS. A alteração em tela se refere a inclusão do artigo 45-A na Portaria CAT, mencionando a autorização de apropriação do crédito acumulado antes da homologação do pleito pelo Fisco do Estado, isso para contribuintes com classificação “A+”, “A”, ou “B” no Programa Nos Conforme observando que contribuintes classificados em “A+” terão liberação da totalidade do crédito antes da verificação com dispensa de garantia. Já para os contribuintes com classificação “A” a liberação será de 80% do crédito antes da verificação por parte do Fisco, e 20% com a apresentação de garantia, e para os contribuintes classificados em “B”, a liberação ocorrerá em 50% antes da verificação do Fisco e 50% com a apresentação de garantia. O montante a ser liberado será equivalente ao menor valor entre aquele do pedido e o menor saldo credor do ICMS conforme livro de apuração do imposto e GIA-ICMS gerados entre o período que compreende o mês de geração e o da apropriação. Essa tratativa não reconhece tacitamente a veracidade do crédito devendo tosos os documento que o lastreiam serem mantidos pelo prazo de prescrição indicado na legislação, da mesma forma o contribuinte deverá recolher o imposto e seus acréscimos caso haja a identificação de equívocos nas apurações correspondentes. Essas disposições serão aplicadas aos pedidos de homologação de créditos registrados no e_CREDAC antes da entrada em vigor da Portaria SRE de número 54/2022 que ocorrerá em 01/setembro/2022, pedidos esses que estejam pendentes de manifestação por parte da SEFAZ-SP e que se refiram as 25 referencias imediatamente anteriores ao mês de entrada em vigor dessa Portaria SRE, observando-se critério de escalonamento para os respectivas classificações conforme consta no parágrafo seguinte.


Esse escalonamento ocorrerá da seguinte forma: (i) será considerado contribuinte “A+” aquele que em 9 dos 12 meses foi classificado nessa categoria de forma consecutiva ou alternada, e tenha a mesma como a classificação mais recente; (ii) “A” aquele que em 9 dos 12 meses foi classificado nessa categoria ou outra superior, de forma consecutiva ou alternada, e tenha a mesma ou outra superior como a classificação mais recente; (iii) “B” aquele que em 9 dos 12 meses foi classificado nessa categoria ou outra superior, de forma consecutiva ou alternada, e tenha a mesma ou outra superior como a classificação mais recente.


Para as solicitações registradas no e_CREDAC entre 01/01/23 e 30/06/23 o escalonamento ocorrerá da seguinte forma: (i) será considerado contribuinte “A+” aquele que em 10 dos 12 meses foi classificado nessa categoria de forma consecutiva ou alternada, e tenha a mesma como a classificação mais recente; (ii) “A” aquele que em 10 dos 12 meses foi classificado nessa categoria ou outra superior, de forma consecutiva ou alternada, e tenha a mesma ou outra superior como a classificação mais recente; (iii) “B” aquele que em 10 dos 12 meses foi classificado nessa categoria ou outra superior, de forma consecutiva ou alternada, e tenha a mesma ou outra superior como a classificação mais recente.


Para as solicitações registradas no e_CREDAC entre 01/07/23 e 31/12/23 o escalonamento ocorrerá da seguinte forma: (i) será considerado contribuinte “A+” aquele durante 12 meses foi classificado nessa categoria; (ii) “A” aquele que durante 12 meses tenha sido classificado nessa categoria, ou superior; (iii) “B” aquele que durante os 12 meses tenha sido classificado nessa categoria, ou superior.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PIS - COFINS E O ICMS-ST

A 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça – STJ,  por decisão unânime, em julgamento de recurso repetitivo, ou seja, com decisão base para instancias inferiores do Judiciário, entendeu pelo não aprov

AUTODECLARAÇÃO DE ORIGEM

Conforme mencionamos em informe anterior  (NOVO REGIME DE ORIGEM – MERCOSUL), os membros desse mercado comum,  decidam por adotar o método de comprovação de origem identificado como autodeclaração _ a

NOVO REGIME DE ORIGEM - MERCOSUL

O Decreto de número 12058/24, tratou do 218º Protocolo Adicional ao Acordo de Complementação Econômica número 18 do MERCOSUL,  firmado entre Brasil, Argentina, Paraguai, e Uruguai. Esse Protocolo Adic

Comments


bottom of page