top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

PAGAMENTO PELO DIREITO DE DISTRIBUIR OU COMERCIALIZAR SOFTWARE

A Solução de Consulta n⁰ 499  da  COSIT  - Coordenação Geral de Tributação, divulgada no último dia 17, comenta a obrigação de informar no SISCOSERV o pagamento pelo chamado licenciamento de direitos sobre programas de computador, seja pela distribuição ou comercialização. Esse pagamento caracterizado como direito de propriedade intelectual, enquadra-se, segundo a Solução de Consulta,  no conceito de intangível abordado pelo SISCOSERV , ou seja, o direito a exploração de marcas, patentes ou softwares.

O SISCOSERV é tema que necessita de atenção e cuidado por parte da empresa quanto a definir a necessidade de seu preenchimento e encaminhamento. No caso, por exemplo, de operações com mercadorias comercializadas com o exterior é preciso analisar o “incoterms” da operação para identificar a responsabilidade de importador ou exportador. a solução de Consulta DISIT/SRRF09 n⁰ 106/2013 esclareceu que no “incoterms” de importação FOB, os gastos do importador a partir da colocação da mercadoria no navio passam a ser elegíveis a informação no SISCOSERV. Da mesma forma ainda nos casos de frete e agenciamento prestado por empresa local para transportadora localizada no exterior, também, deve ser informado no SISCOSERV pelo agenciador local indicando-se como valor a comissão pela intermediação.

Outra manifestação  sobre o tema  a Solução de Consulta DISITSRRF09 n⁰ 9058/2017 esclarece que a contratação de serviços no exterior, por empresa local, mesmo com a intermediação  de terceiros, deve ser informada no SISCOSERV, sendo a responsabilidade pela informação daquele que contrata a atividade.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page