top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

RESSARCIMENTO DE ICMS – ST

O Convênio ICMS nº 93/2016 trouxe alterações ao trâmite de ressarcimento do imposto (ICMS – ST) nas operações interestaduais. Originalmente o Convênio ICMS nº 81/1993 que tratou das macros definições para a aplicação do regime de substituição tributária do ICMS, mencionou a possibilidade de ressarcimento do  imposto mediante a emissão de nota fiscal específica para essa finalidade, cujo destinatário deve ser o fornecedor que tenha realizado a retenção do ICMS. Há, inclusive, código fiscal de operação (CFOP) específico para essa transação (CFOP 5.603 – operações internas, ou, 6.603 – operações interestaduais). Com essa nota fiscal em mãos o fornecedor pode deduzir o valor da mesma do  próximo recolhimento do ICMS-ST para esse Estado destinatário.

A alteração, agora, proposta indica que essa nota fiscal de ressarcimento pode ser emitida  em nome de qualquer fornecedor qualificado como substituto tributário perante a empresa cliente, que esteja localizado no Estado de origem da mercadoria, ou seja, não há mais a obrigatoriedade de que o destinatário dessa nota fiscal, seja a empresa que efetuou a substituição tributária do ICMS.

Os casos de ressarcimento estão relacionados a venda para consumidor final com preço para ele autorizado ou fixado por órgão competente, quando a retenção (substituição tributária) ocorreu sobre valor acima desse preço de venda a consumidor final, ou, quando a substituição tributária ocorreu presumidamente sobre operação seguinte que deveria ocorrer e essa não foi efetivada, ou, quando a saída seguinte da mercadoria sujeita a substituição teve amparo em isenção ou não incidência do ICMS, ou, quando a substituição teve base em operação seguinte que deveria ocorrer internamente e essa ocorreu com destino a outro Estado, ou, quando a saída seguinte da mercadoria sujeita ao ICMS – ST, tenha redução de carga tributária. Os casos de desfazimento da venda também tem a parcela do ICMS – ST enquadrada na possibilidade de ressarcimento.

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A NOVELA DA DESONERAÇÃO

Com efeitos imediatos, o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, atendeu a solicitação  do governo e do Congresso Nacional, suspendendo  por 60 dias a liminar que havia derrubado

PREÇO DE TRANSFERENCIA

Questão interessante chegou ao Judiciário. Uma empresa de São Paulo, obteve liminar na Justiça Federal, para não aplicar em suas operações, as novas regras de preço de transferência (transfer price).

Comments


bottom of page