top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Bahia & Associados

TRANSFERENCIA DE MERCADORIAS E O ICMS (I)

O Convênio ICMS de numero 178/23, com o objetivo de regulamentar a transferência interestadual de mercadorias entre estabelecimentos da mesma empresa, isso quanto ao ICMS, na sua clausula primeira, faz referência a transferência obrigatória desse crédito de ICMS “......Cláusula primeira Na remessa interestadual de bens e mercadorias entre estabelecimentos de mesma titularidade, é obrigatória a transferência de crédito do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviço de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS – do estabelecimento de origem para o estabelecimento de destino, hipótese em que devem ser observados os procedimentos de que trata esse convênio.......”, assim temos a indicação de que deve ocorrer a transferência do crédito do ICMS do estabelecimento de origem, para o estabelecimento de destino da mercadoria. Esse Convênio ICMS tem aplicação a partir de 01/janeiro/2024.

A questão relacionada ao ICMS na transferência de mercadorias entre estabelecimento da mesma empresa, foi analisada pelo STF – Supremo Tribunal Federal, em abril/23, concluindo-se que nessa operação, não deve ocorrer a incidência do ICMS, devendo os Estados, até o final de 2023, regulamentarem a questão para aplicação dessas novas disposições sobre essas operações, a partir de 2024 (veja nossos informativos de 17/abril/23 e 06/dezembro/23).

Temos assim, mais uma possível “queda de braço” em termos de questões tributárias para o próximo ano. Posicionamento do STF quanto a não incidência do ICMS na transferência de mercadorias entre estabelecimentos da mesma empresa. Convênio ICMS de numero 178/23 do CONFAZ, indicando a transferência obrigatória de crédito do ICMS nessa operação interestadual. Temos embargos de declaração do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustível e Lubrificantes, solicitando ao STF a modulação dos efeitos de sua decisão sobre o tema, para aplicação dos efeitos da mesma a partir do exercício de 2025. Temos Projeto de Lei Complementar de numero 116/23, aprovado no Legislativo, que foi encaminhado para sanção presidencial e que trata da não incidência do ICMS nessa operação, mas indicando a possibilidade da empresa destinatária aproveitar o crédito referente a operação de transferência, sendo que neste caso, o crédito a ser assegurado pelo Estado de destino, estará limitado as alíquotas do ICMS para as operações interestaduais (7% para as regiões Norte, Nordeste, Centro Oeste e Estado do Esp. Santo, e 12% para as regiões Sul e Sudeste).

Fique atento, nessas alterações para 2024.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

MAIS SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA

A conclusão a que se está chegando, quanto a proposta de alocar produtos a cesta básica nacional, produtos esses que terão alíquota zero do IVA (CBS + IBS), e principalmente, com foco na carne, é que

INFLAÇÃO

As projeções de inflação para 2024 e 2025, revistas pelo Ministério da Fazenda, indicam aumento de percentuais. Para 2024 a estimativa era de 3,7% e agora é de 3,9%, e para 2025 a estimativa era de 3,

SINAL POSITIVO NA ECONOMIA

A informação do Ministro da Fazenda, de que haverá, em termos orçamentários, com vistas a atender  o arcabouço fiscal, o bloqueio de R$ 11,2 bilhões, e o contingenciamento de R$ 3,8 bilhões do orçamen

Comments


bottom of page